Energisa Boleto
FEBRE AFTOSA

Mais de 1,4 milhões de cabeças de gado devem ser vacinadas nos municípios do Vale do Peixoto

Após a imunização do rebanho, o produtor deve fazer a declaração da vacinação e a contagem dos animais por idade e sexo...

02/05/2019 10h13
Por: .
Fonte: José de Arimatéia/ Com informações G1/MT
116
Reprodução
Reprodução

 

Mais de 1,4 milhões de cabeças de gado devem ser vacinadas contra a febre aftosa nos municípios do Vale do Peixoto, os dados são do (INDEA), Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso.

Em Matupá cerca de 220 mil cabeças de gado devem ser imunizadas, em Novo Mundo a média é vacinar 370 mil, em Guarantã do Norte a vacina deve alcançar o rebanho de 340 mil, no município de Peixoto serão vacinadas 315 mil, e no município de Terra Nova do Norte serão vacinadas 250 mil cabeças de gado.

A 1ª etapa de vacinação contra febre aftosa deste ano teve início nesta quarta-feira (1º) e segue até o dia 31 de maio, em todo o estado. Nesse período, a imunização de todo o rebanho é obrigatória, com exceção de animais em propriedades localizadas no baixo pantanal.

Após a imunização do rebanho, o produtor deve fazer a declaração da vacinação e a contagem dos animais por idade e sexo, e apresentar ao Indea, junto com nota fiscal da compra das vacinas. Pecuaristas tem até o dia 10 de junho para apresentar a comprovação.

A multa para quem deixar de vacinar o rebanho é de 1 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) que, atualmente corresponde a R$ 140,19, por animal não vacinado. O produtor que atrasar a comunicação fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.

Ainda segundo o Indea, Mato Grosso há 12 anos mantém o índice de vacinação acima de 99%.

 

 

 

 

  

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários